Africa.Cont  
  AFRICA.CONT | Rua do Ouro, nº 49 - 5º, 1100-060 Lisboa | africa.cont@gmail.com | Telefone: + 351 218 170 828
 
 
 

30.04-09.07.16
HANGAR


KIN

KIN é uma exposição que reúne 6 artistas contemporâneas internacionais: ruby onyinyechi amanze, Phoebe Boswell, Virginia Chihota, Mary Evans, Lebohang Kganye e Senzeni Mthwakazi Marasela. As obras apresentadas debruçam-se essencialmente sobre narrativas pessoais, tomando como ponto de partida uma noção geral de família – aquela em que nascemos, aquela que fazemos para nós – e a história de família, para articular noções de eu no âmbito de contextos (ler mais...)

KIN is an exhibition which brings together six international contemporary artists: ruby onyinyechi amanze, Phoebe Boswell, Virginia Chihota, Mary Evans, Lebohang Kganye and Senzeni Mthwakazi Marasela. The works presented focus on personal narratives, while broadly considering the notion of family – those we are born into, those we make for ourselves – and the family story as a starting point to articulate notions of self within interpersonal contexts and broader historical and social frameworks. Delving into genealogies, uncovering family narratives across generations, considering shared heritage with relatives (read more...)

10.12-20.12.16
GALERIA QUADRUM


Uma Delicada Zona de Compromisso
Ruy Duarte de Carvalho

A partir do espólio de Ruy Duarte de Carvalho (1941-2010), seguimos o percurso que emerge da diversidade dos seus materiais e processos criativos. Um vasto percurso: da África Austral ao Brasil, do pós-independência de Angola ao exílio interior, do deserto ao mar, das obstinações às hesitações, da família à exigente solidão, da longa guerra à análise das suas implicações, da minudência dos diários de campo ao jogo de espelho entre observador e observado. (ler mais...)

From the legacy left by Ruy Duarte de Carvalho (1941-2010) we follow the path that emerges from the diversity of his materials and creative process. A long voyage: from Southern Africa to Brazil, from Angola's post‐independence to the author’s interior exile, from the desert to the sea, from his obstinations to his hesitations, from family commitments to a demanding loneliness, from the long war to the analysis of its implications, from Carvalho’s detailed field diaries to the game of mirrors between observer and observed. (read more...)

15.04-01.06.2014
LUMIAR CITÉ


Indépendance Cha Cha
Ângela Ferreira

No espaço Lumiar Cité, Ângela Ferreira apresenta uma nova obra, inspirada pela sua participação na Bienal de Lubumbashi 2013 (República Democrática do Congo), constituída por uma escultura que evoca a arquitetura colonial dos anos 50 presente no centro urbano de Lubumbashi, capital de Katanga, província rica em minerais do então
denominado Congo Belga. A escultura é articulada com as condições arquitectónicas do
local de apresentação (ler mais...)

Ângela Ferreira presents at Lumiar Cité a new work inspired by her participation in the 2013
Lubumbashi Biennial (Democratic Republic of the Congo). The sculpture evokes colonial
architecture from the 1950s in the centre of Lubumbashi, the capital of Katanga, a province
rich in minerals in what was known at that time as Belgian Congo. The sculpture interacts
with the architectural features of the place of exhibition (read more...)

03.10-30.11.2013
BIENAL DE LUBUMBASHI


Entrer dans la mine
Uma instalação de Ângela Ferreira com curadoria de Jürgen Bock

Durante a década de 1920, no período pós-revolucionário, o movimento artístico dos construtivistas russos apelou à unidade entre o social, o político e a arte. A modernidade ocidental, cujas conquistas na Arte e na Arquitetura foram fortemente impulsionadas pela noção de utopia em relação à emancipação do homem, foi, no século XX, impostas nas colónias segundo modelos retirados dos discursos vaguardistas que instigaram as suas formas na europa. (ler mais...)

It was the post-revolution artistic movement of the Russian constructivists in the 1920s that sought the unity of the social, the political and the art. Western 'modernity', in which achievements in art and architecture were strongly driven by its notion of utopia regarding the emancipation of man, was imposed on the colonies in the 20th century through forms split off from the avant-garde discourses that instigated its forms in Europe. (read more...)

 

20.10.2012 - 26.01.2013
CARPE DIEM
15.11 - 31.12.2012
PLATAFORMA REVÓLVER

Acolhemos o projeto Once Upon a Time, uma viagem psicogeográfica de Mónica de Miranda, para apresentar os seus dois primeiros capítulos; na Carpe Diem Arte e Pesquisa e na Plataforma Revólver, respetivamente em outubro e novembro. Dessa mesma perspetiva da criação artística organizou-se uma conversa; com Keith Piper, artista inglês fundador do BLK Art Group na década de 70, com uma vasta obra sobre relações históricas e lugares geográficos, de que destacamos aqui o projeto Relocating the Remains em torno das conexões entre as culturas negras transatlânticas. (ler mais...)

We are hosting the project Once Upon a Time, a psychogeographical journey by Mónica de Miranda so as to introduce its first two chapters at the Carpe Diem Arte e Pesquisa and at the Plataforma Revólver respectively in October and November. From the same perspective of artistic creation, we will be engaging in conversation Keith Piper, a founding English artist of the BLK Art Group in the 1970s, with a wide range of work about historical relationships and geographical places from which we single out his project Relocating the Remains that focuses on the links between Black transatlantic cultures. (read more...)

05.12.2012 - 17.02. 2013
MACAU ART MUSEUM

Primeira mostra da exposição AFRICA: SEE YOU, SEE ME!, agora no Museu de Macau.

Premier of AFRICA:SEE YOU, SEE ME!, now in Macau Art Museum.

13.10-15.10.2011
CLUBE FERROVIÁRIO 25.10.2011
INSTITUT FRANÇAIS DU PORTUGAL
22.10.2011-30.01.2012
CARPE DIEM ARTE E PESQUISA

Para além de apresentar realizações culturais africanas da contemporaneidade, o AFRICA.CONT inclui também nos seus propósitos a reflexão, provocando-a a partir de diferentes campos da criação cultural. Desta vez, e em colaboração com o projeto ARTAFRICA, vão cruzar-se a imagem e a palavra. (ler mais...)

Besides presenting contemporary African cultural events, the aims of AFRICA.CONT also include stimulating a reflexive stance, departing from different fields of cultural creation. This time, in collaboration with the ARTAFRICA project, words and images will be crossed. (read more...)

25.05 - 31.02. 2011
MUSEU DA CIDADE

Um dos mais reputados arquitetos da sua geração, David Adjaye sai da sua linha de trabalho habitual para fotografar e documentar as principais cidades africanas, como parte de um projecto contínuo de estudo sobre a construção e os padrões de urbanismo em África. Esta colecção de fotografias é uma procura pessoal, motivada pelo escasso conhecimento existente dos ambientes urbanos no continente africano. (ler mais...)

One of the leading architects of his generation, David Adjaye has stepped out of his regular line of work to photograph and document key African cities as part of an ongoing project to study housing and the patterns of urbanism in Africa. This collection of photographs is a personal quest to address the scant knowledge of the built environment of the African continent. (read more...)

01.10 - 28.11. 2010
MUSEU DA CIDADE

A exposição AFRICA: SEE YOU, SEE ME! retrata a história da fotografia africana e a sua influência em imaginários não-africanos de África e nos imaginários da diáspora africana em toda a sua diversidade. (ler mais...)

Africa: See You, See Me shows the history of African photography and draws attention to the ways in which Africans represent themselves. It tells stories of migrant identities in cities, document social events, and produce symbolic and material interpretations of society and history.